A Educação Midiática traz um conceito relevante para o contexto de transformação digital. Entenda o seu papel na formação dos alunos!

O avanço tecnológico tornou muito mais fácil ter acesso à informação. É possível ler notícias e absorver conhecimentos rapidamente por meio de celulares, computadores, tablets e outros aparelhos — que se tornaram essenciais nas nossas vidas. Com isso, o conceito de educação midiática se destaca, mostrando a importância de inserir a tecnologia na escola.

Afinal, existe a necessidade de ensinar aos alunos como se relacionar com o mundo digital e filtrar as informações vistas em sites, redes sociais, plataformas de jogos ou streaming etc. Para crianças e adolescentes em processo de desenvolvimento, essa relação nem sempre é simples. Logo, eles demandam uma educação inovadora que envolva esse tema.

Por isso, a escola e a família devem estar atentos à educação midiática como parte das transformações educacionais. Confira mais sobre esse assunto e veja os benefícios dele para a formação dos seus filhos!

 

O que é educação midiática e por que ela é um tema popular?

Como você viu, o contato com mídias digitais tem sido cada vez mais frequente na nossa sociedade. Desse modo, as crianças e adolescentes já são nativos digitais. Ou seja, nascem em um mundo pautado pela tecnologia. Mas, apesar de trazer facilidades e vantagens, o avanço tecnológico também gera desafios. 

Nesse sentido, é preciso saber pesquisar, interpretar, interagir e produzir informações de maneira consciente nas mídias. O ensino dessas práticas é exatamente o objetivo da educação midiática. Ela visa tornar mais saudável a interação e o contato diário de crianças e adolescentes com a mídia — como jornais, revistas, rádio, televisão e, principalmente, internet.

Embora essa seja uma metodologia bastante atual, o conceito de educação midiática não é tão novo. Ele teve origem no ano de 1960, nos Estados Unidos. O termo foi criado pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), diante de preocupações relacionadas a manipulações políticas de emissoras de rádio e cinema.

Se esse era um ponto de atenção em 1960, podemos imaginar que na atualidade o tema é ainda mais necessário, certo? Desde aquela época, as mídias se desenvolveram e se democratizaram muito. Hoje, qualquer pessoa pode publicar opiniões e conhecimentos na internet — de modo que é ainda mais desafiador saber como filtrar dados confiáveis.

 

Qual é a importância da educação midiática?

Ao conhecer o conceito de educação midiática você pode perceber por que esse tema é tão importante. Crianças e jovens, que já nasceram em uma cultura tecnológica, precisam aprender a selecionar informações para consumir a mídia com mais responsabilidade. Além disso, eles precisam ser ensinados a se expressar também de maneira responsável.

Com isso, a educação midiática tem se popularizado. Entre seus principais objetivos, podemos citar: 

  • desenvolver a visão crítica em relação ao que está publicado nas mídias;
  • promover conhecimentos acerca de como a mídia trabalha e como é organizada;
  • discutir as diversas percepções que o público pode ter sobre as mídias;
  • gerar uso mais responsável e criativo dos veículos midiáticos.

Sem a devida educação midiática, as crianças e adolescentes podem vivenciar diversas dificuldades. Elas vão desde a resistência a controlar o tempo passado na internet até problemas mais complexos — como se tornar vítima de crimes online, ser manipulado por informações falsas ou mesmo ajudar a propagar dados equivocados.

Como as relações sociais e de aprendizagem na internet ganham mais espaço ao longo do tempo, é preciso pensar nas regras e condições ideais para ter acesso a esse ambiente. Do contrário, o universo online pode se tornar perigoso e hostil para muitas pessoas, deixando de lado os inúmeros benefícios que poderia trazer para a sociedade.

 

Que habilidades seu filho pode desenvolver com educação midiática?

Depois de entender melhor a educação midiática e conhecer sua importância, vale a pena saber como ela pode ser relevante para o desenvolvimento do seu filho. Nesse contexto, os conhecimentos acerca da mídia podem ajudar a desenvolver diversas habilidades e competências importantes para a vida dele.

Confira quais são elas!

 

Autonomia

Sem dúvida a internet proporciona mais liberdade e protagonismo para os usuários. A partir do avanço de sites, blogs e redes sociais, por exemplo, os produtos midiáticos deixaram de ser concentrados em grandes empresas e passaram a poder ser produzidos por qualquer pessoa.

Essa mudança gerou muitos benefícios para quem busca conhecimento, já que democratizou o acesso. Agora, a partir de metodologias de ensino inovadoras, o aluno pode aprofundar e ampliar seus estudos para além da sala de aula, com uso das mais diversas mídias. Assim, a educação midiática promove mais autonomia na construção e consolidação das aprendizagens.

 

Uso mais responsável das mídias

Apesar de a liberdade na internet ser uma vantagem, ela pode causar muitos problemas se não for exercida com responsabilidade e cuidado. Por isso, a educação midiática é fundamental para que crianças e jovens tenham mais autonomia, compreendendo os limites e as possibilidades de sua presença online.

É preciso lembrar que não somos apenas receptores das informações nas mídias. Nós também as produzimos e compartilhamos. E, assim como nas relações presenciais, as crianças e adolescentes podem exercer solidariedade ou violência nas redes sociais. Logo, a intervenção de pais e professores é indispensável para organizar o uso consciente das mídias.

 

Capacidade de selecionar informações confiáveis

Ter acesso a conhecimentos em qualquer lugar e a qualquer hora pode parecer ótimo — especialmente para gerações que são mais marcadas pelo imediatismo. Mas como saber se aquela informação está correta e não apresenta uma maneira enviesada de falar sobre determinado assunto?

Na escola, a aprendizagem é organizada por um professor, que apresenta os conhecimentos científicos para a turma. Contudo, na internet nem todos que estão comunicando algo têm compromisso com fatos verdadeiros. Por isso, a educação midiática ensina a selecionar boas fontes de informações e perceber sinais de mentira ou manipulação.

 

Como esse conceito é aplicado em sala de aula?

Percebeu como as crianças e adolescentes podem desenvolver habilidades essenciais por meio da educação midiática? Agora é hora de entender o papel da escola e dos professores nessa educação. Nesse sentido, é importante reforçar que eles não perdem sua importância em um mundo digital.

Pelo contrário, a relevância dos conhecimentos escolares é crescente em meio a tantas informações desorganizadas nas mídias. Portanto, professores podem ajudar muito a desenvolver a educação midiática e preparar os alunos para a chamada cidadania digital.

Isso pode ser feito de diversas maneiras, e com metodologias de ensino inovadoras que relacionem a tecnologia e a sala de aula. Uma das formas é o professor incentivar pesquisas na internet durante a aula ou por meio de um trabalho para casa. Assim, ele possibilita que os alunos aprendam a pesquisar, selecionar e interpretar informações online.

As redes sociais também podem ser analisadas ou utilizadas em projetos. Uma discussão acerca de bullying e temas socioemocionais, por exemplo, pode envolver também as diversas formas de violência que perpassam os relacionamentos online e a cultura digital. Dessa maneira, é possível promover uma visão mais crítica e acolhedora entre os alunos.

Como você conferiu, a educação midiática tem grande importância no desenvolvimento de crianças e adolescentes. Além de promover habilidades centrais, ela ajuda a construir uma sociedade mais justa e responsável também na internet. Para isso, o trabalho dos professores e das famílias é essencial.

Você quer investir em uma boa educação para o seu filho? Entenda mais sobre o ensino internacional!